26 janeiro 2007

Muda tudo na HQ de Spawn





Spawn já foi um dos personagens mais conhecidos das HQs, quando Todd McFarlane criou-o para lançar a Image Comics, em 1992. Quinze anos depois, a série tem péssimas vendas e um punhado de fãs que agüentaram o complicado roteiro sobre anjos e demônios até aqui.
Boa notícia: a enrolação acabou. A partir da edição 150, o novo escritor David Hine entrou num plano calculado para resolver toda a vida de Spawn, de subtramas até o Armageddon. Quem acompanha a série brasileira, publicada pela Pixel, pode ver literalmente o fim do mundo chegando.
A partir da edição 166, a série entra numa nova direção e, sem entregar spoilers, num novo mundo. Spawn ainda é Al Simmons, tem aquela fuça, as correntes e tal, mas o papo de enviado do inferno se foi. Para quem se importa: Hine amarra todas as pontas soltas da trama atual antes da remodelação.
O escritor e o desenhista Brian Haberlin querem transformar Spawn num legítimo gibi de terror.  
"A partir da 166, seremos mais realísticos. Vamos lidar com conceitos estranhos e pervertidos, mas a ambientação e o estilo serão mais pé-no-chão e quero que os personagens pareçam mais reais, para que os leitores possam se identificar",
disse o escritor ao site Newsarama.
A série tende a atrasar, mas o número 166 deve sair em março nos Estados Unidos. Veja abaixo, na galeria de imagens, um preview da remodelação, com artes e esboços.