28 fevereiro 2007

Cronologia Spawn

SPAWN 001 QUESTÕES PARTE1
SPAWN 002 QUESTÕES PARTE2
SPAWN 003 QUESTÕES PARTE3
SPAWN 004 QUESTÕES PARTE4
SPAWN 005 JUSTIÇA
SPAWN 006 RETRIBUIÇÃO PARTE1
SPAWN 007 RETRIBUIÇÃO PARTE2
SPAWN 008 NO PARAISO
SPAWN 009 ÂNGELA
SPAWN 010 LAR
SPAWN 011 FLASHBACK PARTE1
SPAWN 012 FLASHBACK PARTE2
SPAWN 013 MITOS PARTE1
SPAWN 014 MITOS PARTE2
VIOLADOR 01 O MUNDO PARTE1
VIOLADOR 02 O MUNDO PARTE2
VIOLADOR 03 O MUNDO PARTE3
SPAWN 015 REFLEXÕES PARTE1
SPAWN 016 REFLEXÕES PARTE2
SPAWN 017 REFLEXÕES PARTE3
SPAWN 018 HORA DO SHOW PARTE1
SPAWN 019 HORA DO SHOW PARTE2
SPAWN & BATMAN 01 (SEM NOME)
SPAWN 020 A CAÇADA PARTE1
SPAWN 021 A CAÇADA PARTE2
SPAWN 022 A CAÇADA PARTE3
SPAWN 023 A CAÇADA PARTE4
SPAWN 024 TREMORES
SPAWN 025 AS TREVAS
SPAWN 026 MALDIÇÃO
SPAWN 027 PROTETOR
ÂNGELA 01 (SEM NOME)
ÂNGELA 02 (SEM NOME)
ÂNGELA 03 (SEM NOME)
SPAWN 028 PAI
SPAWN 029 O CLÃ
SPAWN 030 VOLTA AO LAR
SPAWN 031 APARÊNCIAS
FEUDO DE SANGUE 01 (SEM NOME)
FEUDO DE SANGUE 02 (SEM NOME)
SPAWN 032 SOMBRAS
SPAWN 033 MUDANÇAS
SPAWN 034 ARMADILHA PARTE1
SPAWN 035 ARMADILHA PARTE2
SPAWN 036 A ABERRAÇÃO
SPAWN 037 JOGOS MENTAIS
SPAWN 038 NOEL
SPAWN 039 FUGITIVOS PARTE1
SPAWN 040 FUGITIVOS PARTE2
SPAWN 041 O FÃ
SPAWN 042 MAL
SPAWN 043 O VINGADOR
SPAWN 044 GUERREIROS
SPAWN 045 VINGANÇA
SPAWN 046 TWISTED
SPAWN 047 O SISTEMA
SPAWN 048 CORRE-CORRE
SPAWN 049 ESCOLHAS PARTE1
SPAWN 050 ESCOLHAS PARTE2
SPAWN & BATMAN 02 GUERRA INFERNAL
SPAWN 051 QUEDA LIVRE
SPAWN 052 O MESSIAS
SPAWN 053 ACERTO DE CONTAS
SPAWN 054 RECONCILIAÇÃO
SPAWN 055 SABOTAGEM
SPAWN 056 KAHN
SPAWN 057 A FERA
A MALDIÇÃO DO SPAWN 01 LIMBO
A MALDIÇÃO DO SPAWN 02 ANJOS CAÍDOS
A MALDIÇÃO DO SPAWN 03 CATACLISMO
SPAWN 058 ÓRFÃOS
SPAWN 059 DESAPARECIDA
SPAWN 060 DIMINUÍDOS
A MALDIÇÃO DO SPAWN 04 SUTURA
A MALDIÇÃO DO SPAWN 05 CHUVA E SANGUE
A MALDIÇÃO DO SPAWN 06 TUMBAS
A MALDIÇÃO DO SPAWN 07 FESTIVAL DE ALMAS
A BÍBLIA DO SPAWN
SPAWN 061 SANTUÁRIO
SPAWN 062 RETORNO
SPAWN 063 IDENTIDADE
SPAWN 064 XEQUE-MATE
SPAWN 065 O PASSADO
A MALDIÇÃO DO SPAWN 08 CODINOME PRIEST
A MALDIÇÃO DO SPAWN 09 NO CORAÇÃO DAS TREVAS
A MALDIÇÃO DO SPAWN 10 APOCALIPSE QUANDO?
SPAWN 066 DEMÔNIOS
SPAWN 067 PÁTRIA
SPAWN 068 INTERSEÇÃO
SPAWN 069 ABERRAÇÃO
SPAWN 070 TREVAS
SPAWN 071 APARIÇÕES
SPAWN 072 O PREDADOR
SPAWN 073 ENTULHO
SPAWN 074 O VAZIO
SPAWN 075 TERRENO SAGRADO
A MALDIÇÃO DO SPAWN 11 SIMPATIA POR UM ANJO PARTE1
A MALDIÇÃO DO SPAWN 12 SIMPATIA POR UM ANJO PARTE2
SPAWN 076 O ÚLTIMO ADEUS
SPAWN 077 RESTOS MORTAIS
SPAWN 078 MANCHAS DE SANGUE
SPAWN 079 EXTERMINADOR
SPAWN 080 A PURIFICAÇÃO
SPAWN 081 O DEMÔNIO INTERIOR PARTE1
SPAWN 082 O DEMÔNIO INTERIOR PARTE2
SPAWN 083 O CONQUISTADOR
SPAWN 084 A ESPERA
SPAWN 085 FIM DE JOGO
SPAWN - A CAÇADA AO PODEROSO CHEFÃO PARTE1
SPAWN - A CAÇADA AO PODEROSO CHEFÃO PARTE2
SPAWN - A CAÇADA AO PODEROSO CHEFÃO PARTE3
SPAWN 086 RENÚNCIA
SPAWN 087 FOLCLORE
SPAWN 088 TEMPO DE MUDANÇA
SPAWN 089 O DIABO QUE VOCÊ CONHECE
SPAWN 090 TRÊS MANEIRAS DE USAR UMA FACA
SPAWN 091 OSSOS DE GATO PRETO PARTE1
SPAWN 092 OSSOS DE GATO PRETO PARTE2
SPAWN 093 O BANQUETE DO DIABO
SPAWN 094 A HORA DAS CRIANÇAS
SPAWN 095 RACHADURAS NAS FUNDAÇÕES
SPAWN 096 REGRAS DE NOIVADO
SPAWN 097 LOUCURA CELESTIAL
SPAWN 098 UM PROBLEMA COM OS ANJOS
SPAWN 099 O LIMIAR DAS TREVAS
SPAWN 100 O EVENTO
SPAWN 101 O DIA SEGUINTE
SPAWN 102 PARABOLAS PARTE1 - A VELOCIDADE DA NOITE
SPAWN 103 PARABOLAS PARTE2 - RESTOS
SPAWN 104 PARABOLAS PARTE3 - MALICE
SPAWN 105 RETRIBUIÇÃO PARTE1
SPAWN 106 RETRIBUIÇÃO PARTE2
SPAWN 107 O REINO PARTE1
SPAWN 108 O REINO PARTE2
SPAWN 109 O REINO PARTE3
SPAWN 110 O REINO PARTE4
SPAWN 111 O REINO PARTE5
SPAWN 112 O REINO PARTE6
SPAWN 113 O REINO PARTE7
SPAWN 114 A PONTE PARTE1
SPAWN 115 A PONTE PARTE2
SPAWN 116 CONSEQÜÊNCIAS
SPAWN 117 UMA TEMPORADA NO INFERNO PARTE1
SPAWN 118 UMA TEMPORADA NO INFERNO PARTE2
SPAWN 119 UMA TEMPORADA NO INFERNO PARTE3
SPAWN 120 UMA TEMPORADA NO INFERNO PARTE4
SPAWN 121 ESTRADA PARA A SALVAÇÃO PARTE1
SPAWN 122 ESTRADA PARA A SALVAÇÃO PARTE2
SPAWN 123 ESTRADA PARA A SALVAÇÃO PARTE3
SPAWN 124 ESTRADA PARA A SALVAÇÃO PARTE4
SPAWN 125 DESPERTAR DE UM SONHO PARTE1
SPAWN 126 DESPERTAR DE UM SONHO PARTE2
SPAWN 127 DESPERTAR DE UM SONHO PARTE3
SPAWN 128 DESPERTAR DE UM SONHO PARTE4
SPAWN 129 DESPERTAR DE UM SONHO PARTE5
SPAWN 130 SETE FANTASMAS E MEIO PARTE1
SPAWN 131 SETE FANTASMAS E MEIO PARTE2
SPAWN 132 A QUEDA
SPAWN 133 O CHAMADO
SPAWN 134 MIL PALHAÇOS PARTE1
SPAWN 135 MIL PALHAÇOS PARTE2
SPAWN 136 MIL PALHAÇOS PARTE3
SPAWN 137 MIL PALHAÇOS PARTE4
SPAWN 138 MIL PALHAÇOS PARTE5
SPAWN 139 FRONTEIRA INFERNAL PARTE1
SPAWN 140 FRONTEIRA INFERNAL PARTE2
SPAWN 141 FRONTEIRA INFERNAL PARTE3
SPAWN 142 DIVIDA DE SANGUE PARTE1
SPAWN 143 DIVIDA DE SANGUE PARTE2
SPAWN 144 SEM DESTINO PARTE1
SPAWN 144 SEM DESTINO PARTE2
SPAWN 145 ALCATÉIA

SPAWN 145 - SEM DESTINO
SPAWN 146 - SEM DESTINO - PARTE FINAL
SPAWN 147 - ALCATÉIA
SPAWN 148 - EFEITO BORBOLETA - PARTE 1
SPAWN 149 - EFEITO BORBOLETA - PARTE 2
SPAWN 150 - SEM TITULO

Editora Pixel Media

SPAWN 151
SPAWN 152
SPAWN 153

SPAWN 154
SPAWN 155
SPAWN 156
SPAWN 157
SPAWN 158


SPAWN 159
SPAWN 160
SPAWN 161
SPAWN 162

SPAWN 163
SPAWN 164

SPAWN 165 - MANDARIN SPAWN
SPAWN 166 - VOZES DO INFERNO - PARTE UM: À FLOR DA PELE
SPAWN 167 - VOZES DO INFERNO - PARTE DOIS: A MOÇA DA MANTEIGA DE AMENDOIM
SPAWN 168 - VOZES DO INFERNO - PARTE TRÊS: RISOS NA ESCURIDÃO
SPAWN 169 - VODU
SPAWN 170 - UM CONTO DE TRÊS IRMÃOS - PARTE UM: CASA INFERNAL
SPAWN 171 - UM CONTO DE TRÊS IRMÃOS - PARTE DOIS: LEMBRANÇAS
SPAWN 172 - UM CONTO DE TRÊS IRMÃOS - PARTE TRÊS: PECADOS PASSADOS
SPAWN 173 - UM CONTO DE TRÊS IRMÃOS - PARTE QUATRO: SEGREDOS E MENTIRAS
SPAWN 174 - SPAWN PISTOLEIRO PARTE UM
SPAWN 175 - SPAWN PISTOLEIRO PARTE DOIS
SPAWN 176 - O MONSTRO NA BOLHA PARTE UM
SPAWN 177 - O MONSTRO NA BOLHA PARTE DOIS
SPAWN 178 - NO CORREDOR DA MORTE

Edições não lançadas ainda...

SPAWN 179 - WAR SPAWN
SPAWN 180
SPAWN 181 - The Best of Times
SPAWN 182 - Bad Blood
SPAWN 183 - Transformations
SPAWN 184

SPAWN 185 - ENDGAME PART 01
SPAWN 186 - ENDGAME PART 02
SPAWN 187 - ENDGAME PART 03
SPAWN 188 - ENDGAME PART 04
SPAWN 189 - ENDGAME PART 05
SPAWN 190 - ENDGAME PART 06
SPAWN 191 - ENDGAME PART 07
SPAWN 192 - ENDGAME PART 08
SPAWN 193 - ENDGAME PART 09
SPAWN 194 - ENDGAME PART 10
SPAWN 195 - ENDGAME PART 11
SPAWN 196 - ENDGAME PART 12

SPAWN 197
SPAWN 198
SPAWN 199

SPAWN 200
SPAWN 201
SPAWN 202
SPAWN 203
SPAWN 204
SPAWN 205
SPAWN 206
SPAWN 207 - “Q&A” – PART 1
SPAWN 208 - “Q&A” – PART 2
SPAWN 209 - “Q&A” – PART 3
SPAWN 210 - “Q&A” – PART 4






22 fevereiro 2007

Todd McFarlane paga cinco milhões de dólares para Tony Twist

Esta notícia saiu originalmente no site Universo HQ e aqui a reproduzo integralmente.

Por Sérgio Codespoti (22/02/07)

Os advogados e as seguradoras do jogador de hóquei Tony Twist e criador do Spawn, Todd McFarlane, acertaram o pagamento de cinco milhões de dólares, para encerrar uma longa disputa judicial.Inicialmente, a sentença favorável a Twist previa o pagamento de 24,5 milhões, mas num apelo jurídico a quantia foi reduzida para 15 milhões, e agora, com aprovação da corte do Arizona, que acompanha a falência das empresas de McFarlane, chegou a cinco milhões.O processo foi motivado depois da criação, em 1993, do personagem mafioso Antonio Twistelli, conhecido como Tony Twist, por McFarlane, que é fã de hóquei. O jogador de mesmo nome se ofendeu e resolveu tomar medidas legais contra o artista, em 1997.Inicialmente, o processo também incluía a Image Comics e a revista Wizard, que havia publicado um especial com o personagem, mas as duas empresas foram posteriormente liberadas.

ESSES QUE GODSLAYER DESTRUIRIA: HOLGUIN FALA SOBRE “GODSLAYER”

Abaixo trago traduzida uma entrevista de Brian Holguin, roteirista da revista Spawn antes de David Hine, que agora está à frente de “Spawn: Godslayer”, a nova série mensal que dá seqüência ao especial homônimo. Aqui ele fala um pouco sobre como vai ser a revista, o que os fãs podem esperar da história e como foi trabalhar junto com Philip Tan que, junto com Hine, ajudou reerguer o nome de Spawn no meio dos quadrinhos. A entrevista foi concedida à Dave Richards, do site especializado em quadrinhos Comic Book Resources em 08/02 deste ano.

________________________


Por Dave Richards, Staff Writer
Tradução: Leo Violador


No mundo de Ur, uma hoste de deuses rivaliza-se pelo controle e atenção dos mortais. Estes seres poderosos vêem os humanos como ingênuos e estão abaixo deles. Os mortais são ensinados, educados, e às vezes até mesmo castigados. Os deuses acreditavam que os mortais eram na maior parte inofensivos - quer dizer, até que Godslayer apareceu e começou um massacre sangrento através das divindades de Ur.


Esta é a premissa de “Spawn: Godslayer”, uma nova série mensal da Image Comics escrita por Brian Holguin e desenhada por Phillip Tan. O CBR News conversou com Holguin sobre a série que é um reimaginação do personagem Spawn colocado em um mundo épico de fantasia sem Céu e Inferno; onde ao invés disso uma miríade de divindades tem força sobre os reinos dos homens.

A série “Spawn: Godslayer” é a continuação do one shot “Godslayer” que chegou nas lojas ano passado. Os leitores não precisam ter lido este especial para ler e desfrutar a nova série quando chegar nesta primavera. “Está para ser lançado em maio. Na realidade, se tudo der certo, o primeiro número estará disponível para o Free Comic Book 2007”, Holguin contou para o CBR News. “Nós queremos ter certeza de que o leitor se sinta familiarizado. Embora seja uma continuação da história contada no one shot, tudo o que você precisa saber pode aprender no número um da série mensal”.

Os leitores que apanharem “Godslayer” pela primeira vez podem esperar uma história de aventura que combina elementos fantásticos, assustadores e humanos. “Eu acho que chamaria isto de fantasia negra ou fantasia épica, com uma definida sombra de horror lançada ali. Não é uma história de ‘busca’ da mesma maneira que ‘O Senhor dos Anéis’ é, mas acontece num cenário muito grande”, Holguin explicou. “Mas a seu coração, espero que seja uma história muito humana, sobre pesar e redenção. E é sobre a relação entre o mortal e o eterno. O que faz os deuses para relacionar-se com seus seguidores e vice-versa? E deuses são, pela sua natureza, tiranos mesmo se eles forem tiranos beneficentes? Há tal coisa como a verdadeira imortalidade, ou todas as coisas eventualmente passam, até mesmo deuses?”

O mundo de Ur em “Godslayer” é um ambiente dinâmico e detalhado que foi exercitado meticulosamente. “Ur é um mundo muito antigo e um pouco maior que nossa Terra”, disse Holguin. “Tudo é mostrado com várias fendas – os oceanos são mais largos, as montanhas mais altas, o tempo mais extremo. A cosmologia é diferente – havia um esforço consciente para trabalhar a astrologia, constelações e padrões das várias luas, etc. Nós realmente estamos tentando adquirir um senso de um mundo vital e vigoroso. O one shot focalizou um reino, Endra-La, que era de nível de riqueza e civilização quase a ponto da decadência. Na série mensal, nós vemos muitas terras diferentes, reinos e culturas, ma pastoral, outra brutal, algumas simplesmente estrangeiras e bizarras. Mas nós estamos tendo certeza de que é sentido como um mundo só, que culturas diferente influenciam um ao outro, da maneira que 300 anos atrás você podia encontrar tapetes persas, chá chinês e tabaco americano em um solar irlandês. Cultura, arte e tecnologia dispersam-se, misturam-se e influenciam terras vizinhas.”

“Há uma vasta variedade de idéias e influências que vão fazer parte deste mundo”, continua Holguin. “De Joseph Campbell e William Blake à Jack Kirby e Walt Simonson, de Hal Foster para Miyazki, Michael Moorcock à Roger Dean – e assim vai.”

A missão de Godslayer o leva por toda parte de Ur no número 1, que acontece logo após o one shot do ano passado. “Godslayer está em uma viagem de volta à sua terra que nós revelamos pela primeira vez no número um”, declara Holguin. “Também há uma reação imediata à morte da Deusa Llyra no one shot. Llyra era um dos deuses principais do mundo. Os outros do panteão estão começando a se preocupar, já que se ela pode ser morta, então eles podem, e começam a se tornarem mais cautelosos. Alguns se preocupam, pois precisam achar uma maneira de se protegerem; outros vêem isto como uma oportunidade de talvez manipular Godslayer em caçar uma divindade rival. Há muita conspiração e maquinações acontecendo entre os vários deuses.”

O arco de história de abertura tem Godslayer, que uma vez foi um homem chamado Bairn, lidando com alguma das desavenças pessoais do one shot e caçando outra presa divina. “O primeiro arco é intitulado ‘The Winter King’”, disse Holguin. “Trata-se no início do encontro de Bairn, ou quase encontro, com a sua amante assassinada, Neva. Isto causa nele esperança pela primeira vez de que haveria uma maneira de sair desta maldição, e ele está começando a considerar isto uma opção. Mas enquanto isso, ele é enviado no rastro de sua próxima presa, um brutal deus tirânico chamado Urshrek, o Rei de Inverno. Ele rege sobre um remoto reino montanhoso que tem um clima muito severo e onde a vida é uma luta. No one shot, nós lidamos com esta bela e benevolente deusa, e foi visto como uma tragédia quando ela é morta. Nesta história é o oposto – o Rei de Inverno é um autêntico terror e você realmente torce para o bastardo ser morto. Claro que as coisas não são totalmente tão simples quanto poderiam parecer.”

O primeiro arco de história terá Godslayer fugindo de uma gama de inimigos horríveis, poderosos e furiosos. “Eu darei um pouco de provocação: guerreiros mortos-vivos sem rosto, um gigantesco e monstruoso, lobo, uma jovem Deusa vingativa, e um Deus do Inverno canibalesco”, disse Holguin. “Isso é apenas o início.”

Seguindo o primeiro arco, “Godslayer” terá histórias de apenas um número e contos de várias partes. “Há atualmente uma estrutura específica de histórias que eu esbocei para as séries”, declarou Holguin. “Serão construídas histórias em arcos de quatro números, seguidos por duas histórias de um único número. Assim do número 1 ao 4 serão um único arco, os números 5 e 6 são histórias únicas, os números 7-10 serão o segundo arco de história principal, etc. Isto esperançosamente fará com que seja mais fácil para novos leitores saltarem a bordo e fazer com que seja conveniente colecionar em edições encadernadas”.

Os leitores do one shot “Godslayer” foram apresentados à personagem de Neva que, como Holguin mencionou, continuará tendo um papel no primeiro arco de histórias dos números mensais de “Godslayer” e subseqüentes números das séries. “Neva, ou de preferência o fantasma de Neva, é um personagem contínuo na série e, no princípio pelo menos, ela narra muito da história”, Holguin explicou. “Serão vistas muitas coisas pelos seus olhos”.

A missão do Godslayer requer bastante de vagar, mas isso não significa que não haverá outros personagens além de Bairn e Neva tendo papéis regulares nas séries. “O elenco central será Bairn, Neva e o terceiro personagem chamado Dromo, que primeiro aparece no número dois”, disse Holguin. “Também há um clã inteiro de deuses chamado de Panteão Arcadeano que faz um papel secundário no primeiro arco, mas terá um papel muito maior enquanto a série prosseguir. E também há a misteriosa ‘Coisa Na Escuridão’, a criatura infinita que tem forças sobre Godslayer”.

Holguin promete que enquanto “Godslayer” prossegue, os leitores aprenderão mais sobre a Coisa Na Escuridão, um misterioso ser Lovecraftiano que os leitores viram de relance no one shot. “A verdadeira natureza do mestre do Godslayer definitivamente será algo que nós exploraremos,” ele declarou. “Há uma certa influência Lovecraft (NT.: LOVECRAFT (Howard Philip), escritor norte-americano (Providence, 1890 - id., 1937), um dos precursores da ficção científica [Contos Sobrenaturais]) no sentido de que há coisas mais antigas que Deuses, e que algumas dessas coisas poderiam estar acordando. Eu suponho é um pouco de Lovecraft, um pouco de mitologia grega clássica e um pouco de Deuses do Caos de Moorcock.”

Os leitores de “Godslayer” também aprenderão logo que pensamentos, sentimentos e motivações guiam Bairn e como suas missões severas o afetam. “O estado de mente de Bairn é algo que vai ser discutido no primeiro número, assim eu não quero dizer muito”, explicou Holguin. “Basta dizer que muitos leitores comentaram em quão destacado e sem emoção ele parecia no one shot, o que é verdade. No número um você descobrirá por quê”.

Holguin também prometeu revelar a extensão dos poderes de Godslayer e as razões com o passar do tempo por trás de sua negra cruzada. “Ele ainda é confundindo com muitas perguntas, assim nós vamos tomar esta viagem com ele”, disse Holguin.

No especial “Godslayer”, Bairn tirou a vida da deusa Llyra que era um tipo de reimaginação de alguns dos personagens angelicais de Spawn encontrados na revista principal. Holguin deu dicas que números futuros da série podem apresentar novas aparências em rostos familiares. “Com o one shot, nós quisemos que os fãs de Spawn fossem capazes de olhar para ele e facilmente reconhecer certos elementos”, ele declarou. “Com a série nós queremos brilhar nosso próprio rastro, mas haverá certas homenagens se você olhar perto o bastante”.

No princípio, “Godslayer” talvez possa parecer como uma série mais negra, mas Holguin prometeu que a revista caracterizará uma variedade de tons. “Eu acho que é fácil topar com o ponderado ou o sem humor neste tipo de gênero e eu espero evitar isto”, ele disse. “Eu quero caminhar na linha entre o fantástico – todas as terras loucas e criaturas selvagens, etc – e o nível mais humano e emocional. Até mesmo os deuses são de certo modo simpatizantes. Eles experimentam raiva, ciúme, inveja, pesar e perda. São coisas sobre os deuses; eles encarnam nossas esperanças mais profundas, medos, dúvidas e aspirações. Desde o início do tempo das sagas, canções, óperas, etc. é contada sua história porque fazendo assim, eles estão contando nossa história no final das contas”.

“E trocando de locação em cada edição – indo de um reino muito brilhante para um lúgubre reino negro, para cidades flutuantes ou reinos submersos ou o que quer que seja – nós estamos esperando para ter bastante variedade para mantê-lo interessante”, continuou Holguin. “É um mundo grande, selvagem e nós queremos explorá-lo completamente”.

Holguin terá um parceiro enquanto ele e os leitores exploram o mundo de “Godslayer”, o artista da série Philip Tan. “Eu estou muito entusiasmado com esta revista e trabalhar com Philip foi grande. Eu nunca trabalhei com alguém tão entusiástico sobre um projeto”, declara Holguin. “Quando nós nos sentamos pela primeira vez e eu comecei a descrever o mundo e os tipos de coisas nós encontramos lá, ele apenas contribuiu com idéias, esboços e conceitos. Eu acho que ambos sentimos que esta é uma revista que melhor se adapta aos nossos talentos, nossos interesses e nossos estilos individuais”.

O título oficial da série de Holguin e Tan é “Spawn: Godslayer”, mas os leitores não têm que estar familiarizado com qualquer um dos personagens ou conceitos de “Spawn”. “Godslayer” não tem nenhuma ligação com qualquer um dos outros títulos de “Spawn”. “Eu trabalhei em muitos projetos de Spawn por vários anos e a coisa sobre ele é que é completamente seu próprio universo”, explica Holguin. “Todas as outras encarnações de Spawn – Spawn da Idade das Trevas, Spawn Samurai, Spawn da era moderna, o que quer que seja – todas elas eram parte de uma única continuidade que foi definida pelos conceitos de Céu e Inferno, e todo levando em direção a um único ponto final: a batalha final de Armagedom. Godslayer é completamente sua própria coisa. Um mundo completamente novo, uma mitologia diferente, ou séries de mitologias. Eu espero que qualquer um se que se interessar pelo gênero de fantasia épica confirmará. Vai ser uma grande aventura”.











15 fevereiro 2007

Capas da edição 170 e Spawn: Godslayer (série) e sinopses

O site de notícias de quadrinhos Comics Continuum acaba de divulgar as capas de Spawn 170 e Spawn: Godslayer, a nova série mensal. Ambas serão lançadas nos EUA em maio e junho deste ano, sendo que Spawn 170 chega ao Brasil em dezembro. Spawn: Godslayer ainda não tem previsões de vir, apesar do especial que deu início à série pode pintar por aqui ainda este ano. Confira abaixo:

SPAWN: GODSLAYER #1
Escrito por Brian Holguin, arte de Philip Tan e capa de Jay Anacleto.

"The Winter King" (O Rei do Inverno), parte um. No último ano, os fãs de fantasia negra foram assaltados por Spawn: Godslayer, um conto de magia antiga e amor maldito. Agora, este Spawn reimaginado por Todd McFarlane brilha em sua própria série mensal. No mundo de Ur, há incontáveis deuses que governam sobre a terra dos homens. No meio do Caos surge Godslayer, um poderoso ser enviado para caçar e matar os próprios deuses. Agora, assombrado por fantasmas de seu amor assassinado, o Godslayer é mandado atrás de seu próximo alvo: um tirânico deus brutal chamado de Winter King.

32 páginas, $2,99, nas lojas em 30/05


SPAWN #170
Escrito por David Hine, arte e capa por Brian Haberlin.

Quando Spawn refez o mundo, ele fechou portais para o Céu e para o Inferno. Sem nenhuma alma para atormentar, os demônios estão ficando impacientes. Neste número, abre-se uma brecha na porta. Um homem encara um julgamento e se ele for culpado o preço será bilhete de viagem para a condenação eterna.

32 páginas, $2.95, nas lojas em 27/06

Enquanto isto, nas bancas do Brasil, ainda é possível encontrar Spawn 160, lançada pela Pixel Media Editora. Nesta edição, Spawn encara seu maior desafio - o Discípulo. O Armagedom está se aproximando rapidamente e com o Céu recrutando novas almas para a batalha, o Inferno vai precisar aumentar suas fileiras também. A edição traz como novidade pôsteres de Jim Lee e Philip Tan, reproduzindo as capas alternativas da edição 150. Cada metade da tiragem da revista tem um dos pôsteres, cabendo ao fã escolher qual quer levar para casa. Eis os pôsteres para serem escolhidos:








08 fevereiro 2007

DAVID HINE NO NOVO VISUAL DE SPAWN, NO NOVO MUNDO E NA NOVA MISSÃO

A entrevista abaixo foi publicada originalmente no site Newsarama e para facilitar a leitura fiz o trabalho de tradução para os fãs. Abaixo David Hine fala um pouco sobre sua missão de reformular o personagem, como ele fará para trazer os fãs antigos de voltas e algumas pistas para o futuro. Se você não quiser ler spoilers, então prossiga daqui, ok?

________________________________

Por Vaneta Rogers

Abra o próximo número de Spawn e vai parecer um pouco diferente. Nem Satã está preparando o seu exército para o Armagedom. Nenhum anjo lutando contra demônios. Nem mesmo um Inferno.

Ou, como um comercial poderia dizer, este não é o Spawn de seu pai.

Não é apenas a premissa inteira atrás da mudança dos quadrinhos, mas o tato artístico e criativo também, enquanto a história se afasta do gênero super-heróico e se aproxima do horror, longe de cenas de batalha arenosas e mais perto do realismo.

Não, as velhas idéias não foram jogadas fora de repente – mas elas se resolveram. Sobre os últimos 15 números, o escritor David Hine explicou e amarrou quase toda as pontas soltas de enredo e deu dicas sobre o futuro. Na realidade, as referências constantes ao longo da história de Spawn para um Armagedom iminente se tornavam realidade – o mundo realmente terminou.

Mas um novo tomou seu lugar agora.

Por que a renovação? Se não entendeu o que incitou uma mudança, você provavelmente é bastante novo para o mundo dos quadrinhos. Quando o personagem Al Simmons foi apresentado como Spawn pela primeira vez em 1992, ele se tornou rapidamente um dos personagens de histórias em quadrinhos mais populares fora dos rótulos da DC e da Marvel. No meio dos anos noventa, as vendas das revistas do Spawn tinham subido rapidamente e em seguida o personagem foi retratado em tudo, de filmes e desenhos animados a figuras de ação e videogames.

Mas o interesse pelo personagem declinou drasticamente desde então, junto com as vendas do título. Na realidade, a revista Spawn – uma vez um título de topo de vendas –dificilmente chegava ao Top 100 dos quadrinhos. As razões poderiam ser debatidas para sempre (e aparentemente esteve em vários fóruns de mensagem). Mas uma coisa é clara – a direção que Spawn estava indo depois de seu sucesso inicial não estava funcionando mais com os leitores.

Agora que o fim do mundo aconteceu dentro do universo de Spawn e um novo tomou o seu lugar, o Newsarama conversou com Hine sobre o que leitores podem esperar do título enquanto o leva nesta nova direção e por que ele pensa que os leitores antigos de Spawn deveriam dar uma outra olhada na revista.

Newsarama: A renovação de Spawn tem obtido ultimamente muita atenção de críticos de quadrinhos. Por que você acha que isto foi tão necessário e como ocorreu?

David Hine: Quando me foi oferecido uma oportunidade em Spawn que eu tive muitas edições anteriores para ler. O que me golpeou foi quantas grandes idéias estavam nessas edições e que muitas edições individuais eram histórias soberbas. Mas havia uma falta de direção para a série. Sempre foi expresso que o Armagedom estava vindo, mas havia muitos retornos terríveis no caminho, então quando eu assumi em número 150, a intenção era amarrar todas as linhas soltas de enredo e então, de fato, chegar ao Apocalipse. Também havia uns consensos entre mim, Todd McFarlane, o editor Brian Haberlin e o artista Phil Tan que mais tarde queríamos levar a revista para uma nova direção. Menos comportamento de super-herói e mais baseado no horror.

NRAMA: “Baseado no horror” ainda é uma bela descrição geral. Além do fato que se concentra em tipo de histórias de horror, como você descreveria a revista agora para alguém que a lia e desistiu do título? O que mudou de como era?

DH:
Do número 166 em diante a revista será mais realística. Nós ainda estaremos lidando com alguns conceitos estranhos e deformados, mas a colocação e o tratamento serão mais voltados à Terra e eu quero que os personagens pareçam tão reais que os leitores possam se identificar com eles. Isso sempre é duro de fazer com anjos e demônios.

NRAMA: Sem mais anjo e demônios. Isso é uma total mudança para Spawn. Por que você acha que precisava desta nova direção?

DH: A revista tinha ficado muito complexa e tinha perdido uma direção distinta. Eu sentia que embora o enredo era brilhante, muito disto foi tão abrandado que eu acho que girou as cabeças de muitos leitores e havia uma necessidade de entregar nas coisas que estavam sendo indicadas. Ainda há algumas tramas ocultas principais que eu retornarei no futuro, mas enquanto isso nós vamos contar algumas histórias mais curtas que focalizam no desenvolvimento do personagem e conflitos mais pessoais em lugar da balança cósmica de anos recentes.

NRAMA:
E a direção para horror – você acha que esses tipos de histórias funcionam naturalmente com o personagem Spawn?

DH: Eu nunca fui um grande fã das grandes armas e aspecto de super-herói de Spawn. Para mim ele sempre funcionava melhor como um personagem misterioso e sombrio, enquanto comunicava-se com insetos e morcegos e saindo das sombras como no seu pior pesadelo. A revista e o personagem são inacreditavelmente maleáveis. Não é nenhum acidente que sua fantasia e aparência estejam constantemente mudando. Nós vamos nos concentrar nesses aspectos mais escuros de sua personalidade e contar algumas histórias que simplesmente molharão as calças dos leitores.

NRAMA:
Vamos falar sobre como você conseguiu chegar a este ponto. É um inteiro e novo universo de Spawn porque, como você disse antes, levou a série até o Armagedom. Como diabos você contou a história do Apocalipse e além em 15 números?

DH: Inicialmente nós preparamos um arco realmente longo para nos levar à Batalha Final, mas depois de alguns meses percebemos que se a história durasse cinqüenta números nós íamos estar demorando a chegar ao novo visual durante outros quatro anos, então eu assumi o desafio de arrumar a história em quinze números. O resultado foi que o ritmo empolgante da história durante o último ano fez com que os leitores ficassem como conchas chocadas pela velocidade de desenvolvimentos.

Eu acho que de fato funcionou ao nosso favor. Há alguns fãs que teriam preferido ver batalhas épicas que duram três ou quatro números, mas em geral a liberação de fogo rápido de revelações parece ter se encontrado com aprovação geral. Foi como um passeio e todo número terminava com um “O quê?" que mantinha os leitores comentando.

NRAMA: As vendas de Spawn eram, como você sabe, enormes. Mas muitas pessoas não leram Spawn por algum tempo. Você pode trazer tudo para esses leitores anteriores com a mesma velocidade com o que aconteceu como o mundo que eles conheciam terminasse?

DH: Al Simmons foi o último em uma linha de Hellspawn, guerreiros humanos que ressuscitaram e foram dados poderes sobrenaturais em troca de conduzir os demônios do Inferno na Batalha Final do Armagedom. Nosso Spawn se rebelou contra seus mestres e rejeitou a autoridade do Céu e do Inferno. Deus e Satã estiveram notavelmente ausentes no passado, mas neste arco eles estavam finalmente situados na forma de um par de crianças homicidas.

NRAMA: Então Deus e Satã estavam aqui na Terra lutando um contra o outro?

DH: Nosso objetivo era que havia um criador do cosmo, o andrógino Senhor dos Milagres que tinham dado este canto do Universo para que Deus e Satã governassem. Mas eles se tornaram obcecados com o seu feudo pessoal e estavam usando a raça humana como forragem de canhão na sua briga infinita. Para lhes ensinar humildade, a Mãe arranjou para que eles nascessem em forma de humanos, assim eles poderiam aprender o valor de vida humana.

As coisas não saíram completamente como planejado e os Gêmeos acabaram instigando o Apocalipse. Os Quatro Cavaleiros foram soltos e a raça humana inteira foi massacrada, então ressuscitaram como guerreiros na Batalha Final. Spawn, enquanto isso, sofreu uma prova de fogo para provar-se merecedor de comer da Árvore de Vida, a qual lhe deu poder divino para igualar a Deus e Satã. De fronte com uma batalha impossível contra os bilhões de demônios, anjos e humanos ressuscitados, ele destruir toda a vida humana ao invés disso. Deus e Satã, acreditando que Spawn também foi morto, estão agora continuando sua batalha em um planeta Terra sem vida.

NRAMA: Ufa! Você tinha razão antes sobre todos essas coisas cósmicas estarem ficando complicadas. Mas é relançamento agora, certo? Como o fim da Terra levou a uma nova série de Spawn?

DH:
Tudo isso foi um ardil feito por Spawn que, sob a orientação do Senhor dos Milagres, recriou a Terra e a raça humana. Tudo deveria ser como era, apenas Deus e Satã estavam permanentemente banidos e os portais para Céu e Inferno estavam lacrados, deixando a raça humana livre para encontrar seu próprio destino.

Agora nós somos feitos com materiais cósmicos e enredos futuros serão fundamentados mais na realidade, embora ainda é uma realidade muito desvirtuada.

NRAMA: Uau, David. Você escreveu sobre Céu, Inferno, os Cavaleiros do Apocalipse – você ainda teve Jesus e Judas correndo por aí também. Você fez uma pequena Bíblia de estudos para escrever tudo isso ou o quê?

DH: Sim, eu conheço minha Bíblia muito bem, mas eu fui um pouco mais fundo lendo coisas como o Arrebatamento e o Evangelho de Judas Iscariotes e outras adições mais recentes para mitologia Cristã. Eu estava interessado na teoria de que Judas era o mais verdadeiro dos seguidores de Cristo, o único discípulo que realmente entendia que Jesus tinha que morrer para dar o significado de seu ministério. Nós, entretanto, divergimos um pouco da maioria ensinamentos cristãos, fazendo de Jesus a encarnação física da Mãe do Universo. As pistas estavam lá no nome Senhor dos Milagres (NT: Man Of Miracle, no original), naturalmente. Deus e Satã são ambos os caras maus. De forma interessante, a maioria de nossos leitores Cristãos levou tudo numa boa. Eu não acho que nós tivemos uma reclamação séria de blasfêmia. Muito decepcionante.

NRAMA:
Você teve que amarrar muitas pontas soltas. A solicitação dizia que você estava “embrulhando 163 números de continuidade com um conflito final". Quão difícil isto foi?

DH: Muito duro. Eu sentia uma obrigação de amarrar tantas pontas soltas quanto possível e ainda fazer justiça ao espetáculo temeroso dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse cavalgando sobre a Terra, a destruição do Los Angeles, a Última Batalha e o aumento temporário das legiões de Hellspawn. Eu acho que nosso único erro foi apresentar vários conceitos e personagens novos a partir do número 150. Havia a legião de almas que ocupavam o subconsciente de Spawn. Essas foram as 6.000 pessoas que morreram na mesma hora como Al Simmons. Então havia o Senhor de Milagres, Zera e Thamuz. Nós estávamos explodindo com idéias e conceitos quando nós assumimos a revista, mas em retrospecto provavelmente deveríamos ter concluído o enredo velho primeiro. Foram os dezoito meses mais significativos na existência de Spawn.

NRAMA: OK, vamos falar sobre esta renovação. Agora que o Armagedom aconteceu, para onde você vai daqui pra frente com a história?

DH: Primeiramente, uma confissão. Nós brincamos com as expectativas dos leitores um pouco. De fato nós mentimos completamente. O número 163 parece ser a última edição do arco (na realidade já se lê como o último número de Spawn) e nós anunciamos isto deste jeito. Eu quis ver as reações dos leitores e foi interessante. Era meio que arriscado porque podia haver pessoas que iriam decidir que seria um fim perfeito e deixariam de comprar a revista. O qual seria um grande engano naturalmente, porque o número 164 é o real fim do arco e fica claro que está sendo conduzido para algo muito diferente. Isso é tudo que eu direi sobre número 164.

NRAMA: E o número 165?

DH: O número 165 é uma história fechada. Eu não a descreveria como um “encher lingüiça” porque isso não faria justiça a uma história que eu estou muito contente e tem arte fantástica de Lan Medina. O seu trabalho anterior inclui o vencedor do prêmio Eisner Fables e, naturalmente, sua passagem em District X na Marvel. Eu quis trabalhar novamente com Lan e este era o projeto perfeito. Houve muitos humanos ressuscitados como Hellspawn e esta é a história de uma criatura trágica que viveu no século 12 na China. Um homem grotescamente deformado que foi mantido como uma forma extravagante de entretenimento por um governador provinciano corrupto. Como Al Simmons, é feita a ele uma oferta não pode recusar e retorna para descarregar uma terrível vingança como o Spawn Mandarim.

O número 166 é o relançamento. Spawn, literalmente, destruiu a humanidade e os colocou de volta juntos, mas fica logo aparente que as coisas não estão bastante certas. No princípio são apenas pequenas coisas. O fato é que o uísque tem gosto um pouco diferente, que tudo está mais nitidamente definido. Nós estamos continuando com as perguntas levantadas pelo conceito de ficção científica de transmissão de matéria. Se você quebra um ser humano em partículas, atira-o pelo Universo e o repõe, ainda é a mesma pessoa? Enquanto a história prossegue as fendas realmente começarão a se mostrar.

NRAMA: Falemos agora sobre os personagens em Spawn. Há muito poucos leitores de quadrinhos no mundo que não conhece o nome Al Simmons. Fale-nos onde sua cabeça está agora e como você descreveria o personagem enquanto ele avança.

DH: Depois de salvar o mundo, tudo que Spawn quer fazer é voltar para sua esposa Wanda e viver sua vida na forma humana como Al Simmons. Nós veremos como isso se mostra. Qualquer o resultado não parece ser uma necessidade para Spawn neste novo mundo que ele criou. Nenhum Inferno debaixo de nós e sobre nós apenas o céu. Al Simmons teve bastante violência e conflito. Levará algo ao extremo que o deixará incentivado a voltar à briga. Assim não precisa ser um gênio para entender que algo extremo está vindo. O modo como ele enfrenta até o desespero e tenta achar um novo papel no mundo o definirá como um personagem, um que será mais acessível a leitores; alguém cuja pele nós podemos vestir.

NRAMA: Que outros personagens você pode nos contar?

DH: Sam e Twitch terão um papel principal no futuro da revista. Twitch toma a responsabilidade para si de ficar nas costas de Spawn. Seu argumento é que qualquer um que se sacrificou para salvar a raça humana inteira merece algo melhor do que morar num úmido e fedorento depósito infestado de insetos.

O Armagedom fez Sam encarar a si mesmo e ele não gostou muito do que viu. Ele é um homem que perdeu o apetite para a vida, mas não pode deixar de comer. Então a bruxa, Nyx estará retornando. A intensa relação dela com Al Simmons nunca foi solucionada completamente. Na realidade a última vez que ela viu Spawn, ele tinha a intenção de matá-la. Duro amor, sem dúvidas.

Os demônios Ab e Zab também estarão de volta. Eles estavam presos no lado errado quando o portal para o Inferno foi fechado, mas eles também não estão aborrecidos. Não é divertido pecar no inferno.

NRAMA: Você manteve alguns dos personagens antigos, contudo você diz que a revista está tomando uma direção mais realística e que há as pessoas com quem nós podemos identificar?

DH: Esta é um de minhas prioridades. Os personagens foram um pouco líricos em sua escala no passado. Nossos monstros serão mais humanos no futuro e haverá mais concentração em como personagens como o detetive Twitch Williams e Nyx reagem à situações confusas ao seu redor.

O diálogo também será mais realístico. A linguagem do arco de Armagedom às vezes foi deliberadamente grandiosa e teatral para refletir sobre a balança dos eventos. Eu vou estar usando o diálogo mais intimamente no futuro e eu acho que isso fará os personagens mais simpáticos.

NRAMA: E assim como as mudanças da revista, você também está mudando os artistas?

DH:
Phil Tan está se mudando para a nova revista do Spawn, Godslayer, e Brian Haberlin está assumindo a arte. O Phil fez um trabalho brilhante em Spawn durante os últimos dezoito meses e nós tínhamos planejado trabalhar junto na nova aparência. Então Godslayer apareceu e realmente parecia vestir o estilo de Phil. Enquanto isso, Brian estava trabalhando em alguns conceitos e Todd viu sua arte e percebeu que estava perfeito para o novo visual do Spawn, assim as coisas realmente reuniram-se muito bem para todo mundo. Brian Holguin, que escreveu Spawn por muitos anos, está a ponto de escrever Godslayer, então é um bom tempo para os fãs de Spawn. Duas revistas mensais em vez de uma.

NRAMA: Você disse uma referência de Todd ter mencionado “uma nova aparência para Spawn”. Como você descreveria isto?

DH:
Nós estamos pensando muito em termos cinematográficos como o corte e também do ponto de vista de Brian, com a moldura e o formato dos painéis. Eu gosto muito de ver painéis “widescreen” mas é claro que você também pode brincar com painéis menores e corte rápido que alcançam coisas que você só pode fazer com as mecânicas da história em quadrinhos. Mas nosso vocabulário é todo do cinema.

NRAMA: Seu “vocabulário?”

DH:
No roteiro eu falo com Brian em termos de câmeras - ângulos, iluminação e ação. Você verá como isso traduz nas amostras da arte de Brian. Eu gosto da maneira como a mudança de estilo de arte se reflete neste mundo “refeito”. Tudo está em foco mais afiado. Parece realístico, mas é uma versão inclinada de realidade.

NRAMA: Você provou em seu outro trabalho que é um fã de histórias bastante macabras. Como tem sido trabalhar numa revista que se ajusta em cheio neste gênero de horror e ver algumas dessas idéias sombrias tomarem vida na mão do artista?

DH:
Eu tive muita sorte com os artistas que eu trabalhei. Phil desenhou algumas reais cenas clássicas. Eu tenho que admitir que minhas cenas favoritas foram as mais horríveis. Havia o zumbi cantor de country que sai de sua sepultura para se vingar da esposa que o traía com a frase “Há duas coisas neste mundo que eu não suporto. Uísque aguado e uma vagabunda duas-caras”. Então houve duas cenas onde Deus e Satã, na forma dos gêmeos Kate e Jake, cometem séria violência um contra o outro. Phil também fez uma versão maravilhosa dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse que não tinha nada a ver com cavalos ou cavaleiros. Eles eram verdadeiramente horrorosos e muito além do que eu tinha imaginado. E a morte pungente de Sam pela Fome, sofrendo até a morte enquanto ele se enchia com toda a comida que ele podia segurar com suas mãos. Também grandes cenas para listar.

O visual de Lan no Spawn Mandarim é primoroso. Ele é outro artista que sempre ultrapassa minhas expectativas e eu estou muito contente com o que o Brian também está fazendo com o número 166. O horror está em um nível mais psicológico e essas primeiras páginas estão parecendo seriamente perturbadoras.

NRAMA: Então soa como se agora fosse um bom ponto de partida para os novos leitores? Com qual número alguém deve começar a ler?

DH: O número 166 é o lugar perfeito para começar, mas eu espero que os leitores adquiram a coleção do arco Armagedom também. O volume 1 já está publicado e volume 2 estará em lojas em fevereiro. Se você gosta de horror também deveria dar uma olhada nesta história solo no número 165, também saindo em fevereiro. Leia algumas páginas em sua loja de quadrinhos e eu acho que vai te segurar.

NRAMA: Seu extenso trabalho na Marvel aparte, eu sei que você é um grande partidário de quadrinhos independentes, mas muitas pessoas deixaram de pensar em Spawn como independente. Entretanto ele é, não? Em um clima onde grandes eventos parecem reger os quadrinhos no topo da lista, por que você acha que os leitores deveriam dar crédito para um título independente como este?

DH: Eu ousaria sugerir que há leitores lá fora que talvez estejam de saco cheio de imensos eventos crossovers? Há quadrinhos independentes belamente trabalhados por aí e eles não estão conseguindo atenção o bastante. Houve um tempo não tão distante quando os editoras independentes fizeram uma saudável exibição nos salões de vendas. Agora Marvel e DC estão dominando o mercado completamente.

É um assunto extenso que simplesmente está levando pessoas a comprar Spawn novamente. As pessoas deveriam estar comprando mais cópias de Fell, Elephantmen, Godland, Walking Dead, Love and Rockets, Cross Bronx e um monte de outros grandes materiais. Eu concordo que os padrões subiram na Marvel e na DC nos últimos anos, mas não é saudável ver duas editoras dar uma gravata no mercado. Eu gostaria de ver varejistas mostrando um pouco de fé em alguns títulos independentes que não são das Duas Grandes ou franquias como Star Wars. E eu acho que a responsabilidade está nos varejistas em se arriscar com os livros de selo independente. Eles podem argumentar que eles estão simplesmente suprindo a demanda, mas eu acho que é duro de acreditar que o mercado potencial seja tão estreito. Se bons títulos independentes são exibidos e comercializados corretamente, eles podem e vão vender. Certo, falei muito.

NRAMA: Espere aí. Se você for aos varejistas para comprar cópias de títulos como Spawn, você tem que lhes dar algo para continuar. Os próximos números podem ofender varejistas – e leitores – o bastante para acompanhar Spawn novamente?

DH: Nós estamos dando partida com uma história de três números chamada The Voice Hearers. Nós começamos a ver as fendas aparecerem no novo mundo de Spawn quando os inquilinos de um prédio de apartamentos começarem a enlouquecer. Um por um eles levam suas obsessões aos limites e o resultado é assassinato, suicídio e automutilação. Eu quis explorar a idéia de que a sociedade só trabalha porque todos nós regulamos nosso comportamento e se as restrições se forem, as coisas nos levarão muito depressa ao caos sangrentos.

Então haverá a história de duas partes da Hell House. Este é um fenômeno que está ficando crescentemente popular na América e está se espalhando para a Europa. Basicamente é a versão Cristã fundamentalista do Funhouse, conhecido como a Casa do Inferno ou Casa de Julgamento. Você envia as crianças para umas séries de eventos dramatizados onde os jovens são corrompidos por drogas, homossexualidade e aborto e terminam no Inferno. Ab e Zab têm certeza de que esta Casa do Inferno é extraordinariamente autêntica.

NRAMA: Isso é um curto prazo. Alguma coisa que você pode nos contar sobre planos em longo prazo?

DH: Haverá umas séries destes arcos de história mais curtas que conduzem até outro enredo épico depois de alguns anos de estrada. Eventualmente nós descobriremos muito mais sobre o personagem Mammon que tem manipulado eventos sutilmente no segundo plano e o que fez para Al Simmons ser o candidato perfeito para se tornar Spawn. Também há uma guinada principal vindo que quebrará o fórum de mensagem de Spawn em dois, mas os fãs terão que esperar alguns anos por isso.

NRAMA: Então, digamos que você tem a atenção de alguém, mas eles foram muitos “queimados” por Spawn no passado. Que coisa final você diria a eles para conseguir que dêem a ele mais uma chance?

DH: Compre Spawn ou o gato te pega!