28 novembro 2007

Spawn 169 - Resenha

História: David Hine
Desenhos: Brian Haberlin
Cores: Andy Troy
Data no Brasil: Novembro/2007
Data nos EUA: Julho/2007

Sinopse: Nyx, a bruxa Wicca que ajudou Spawn no passado mas também cometeu atos que fizeram com que o Soldado do Inferno guardasse profunda mágoa, tenta recuperar seus poderes roubados por Mammon no passado a qualquer custo. Para isto, ela procura a comunidade vodu de Nova Orleans e encontra uma possibilidade ao contratar os serviços de um bokor, adepto da magia negra. Ao pressentir o perigo, Spawn surge para salvá-la e antigas feridas são abertas.

Positivos/Negativos: Depois da primeira saga que trouxe o Violador de volta, o qual foi elogiado por uns e criticada por outros, temos uma nova direção na revista. Desta vez quem volta é Nyx, a bruxa que tornou-se amante de Spawn quando este estava separado de sua sombra depois que retornou da saga Temporada no Inferno, que revelou que seu antigo mentor Cagliostro era na verdade Caim e que seu objetivo era se tornar Senhor do Oitavo Círculo. Nyx ajudou Al neste período, mas cometeu atos que fizeram que ambos se separassem. Nesta aventura ela retorna e um novo elemento é trazido para a trama: o vodu.

A revista Spawn é conhecido por inserir elementos da arte, história e religião, criando um caldeirão que ajuda, e muito, para engrandecer o conhecimento cultural do leitor. Além do cristianismo já fomos apresentados à magia negra, religião Wicca, mitologia grega e até o candomblé. Desta vez o plano de fundo é o culto praticado nas Antilhas e que combina elementos de possessão e magia com influências cristãs, parecendo-se com o candomblé afro-brasileiro. O culto já foi mostrado em vários livros e principalmente no cinema, cuja produção que melhor mostra o assunto é Coração Satânico (Angel Heart, EUA, 1987), dirigido pelo inglês Alan Parker, com Robert De Niro e Mickey Rourke. O filme conta a história de Harry Angel (Rourke), um investigador contratado pelo sinistro Louis Cyphre (De Niro) para cobrar um antiga dívida de um cliente que desapareceu sem deixar pistas. Durante a investigação, pessoas ligadas ao desaparecido são mortas de maneiras horripilantes, o que leva Angel à comunidade vodu de Nova Orleans. Lá ele se envolve com possessões e um assassino sobrenatural. Um ótimo thriller policial e com certeza um dos melhores trabalhos de Robert De Niro. Vale a pena dar uma conferida e não acharia estranho de David Hine utilizasse este filme como referência para a história.

Voltado ao assunto, a utilização do vodu é interessante e encaixou bem com a trama, demonstrando que é uma área que pode muito bem ser explorada futuramente assim como a Wicca, que traz um tom mágico para a revista. Termos como loa, mambo e houngan, apoiados com uma boa nota de página, nos leva até a procurar um pouco mais de assunto em livros ou na própria Internet para compreender melhor como é esta seita, que não é maligna como alguns pensam. Parabéns ao David Hine pela introdução de um assunto tão interessante.

Quanto à história, ela é bem contada para um volume único, abre novas portas para futuras tramas e introduz mais uma vez Nyx, que parece que veio para se tornar fixa na revista. A colocação de Mammon e seus esquemas mostra que ele é paciente para seus jogos, pois mostrou que o roubo do poder de Nyx nada mais era do que um artífice para o momento atual. Ele joga como se estivesse em um tabuleiro de xadrez, onde cada movimento é calculado para o próximo e assim por diante. Podemos comparar também com um quebra-cabeças gigantesco, onde cada peça tem uma função e é encaixada em outra até termos a imagem final. Isto nos faz apenas presumir qual é este objetivo, que vem sendo engendrado por muitos anos e parece que vai continuar por muito tempo. Também nos cria apreensão em saber quem é seu misterioso associado, que aparentemente pode se tratar de um vampiro, mas as aparências enganam como muitos já conhecem. Agora um comentário que deve-se fazer: com a reconciliação de Nyx, e conseqüentemente o reatamento da amizade e, quem sabe, do romance entre os dois, a bruxa não seria a ponte da redenção de Spawn já que ele jamais poderá voltar para Wanda? Eu sinceramente torço para isto pois sou fã da bruxinha.

Sobre a arte, Brian Haberlin esteve impecável nesta edição, combinando luz e sombra com perfeição. A sua representação de Nyx está muito melhor daquela concebida por Angel Medina. Antes, ela quase parecia uma halterofilista, o que a descaracterizada como uma bruxa Wicca. Aqui ela é está bem mais fraca, mostrando alguém que precisa de proteção, o que combina, e muito com a sua personalidade. Foi um tiro certeiro, inclusive na capa, onde Nyx aparece lindamente sentada com artefatos Wicca. Ao meu ver, é uma das capas mais maravilhosas de toda a série. Merecia até um pôster gigante! Olha a sugestão aí, Cassius!

Sobre a edição da Pixel, esta foi uma das mais impecáveis já produzidas. Isto porque quase não houve erros de concordância e digitação, a diagramação foi perfeita assim como a tradução. Como bônus tivemos no final da história uma transcrição de algumas cartas publicadas na revista Spawn americana e foram dispostas de forma que pareciam uma entrevista com Brian Haberlin. Mais um ponto para a Pixel. Isto é legal pois assim ficamos sabendo o que os leitores lá de fora estão pensando da revista.

E para finalizar, para mim esta foi uma edição especialíssima pois trouxe minha primeira matéria para a revista, onde fiz um resumo de toda a história da Nyx, desde seu surgimento, como ela ajudou Spawn e o traiu e seu final que culminou com o rompimento do relacionamento. O resumo ajuda o leito novato a se situar na trama e tira dúvidas dos leitores antigos. Só houve dois probleminhas com a matéria: o primeiro é sobre a saga Temporada no Inferno, que aconteceu entre as edições 117 e 120, e não 77 como foi mostrado; o outro foi na frase “o Redentor ataca Nyx para se vingar por ter sido abanado”, o que deveria ser abandonado. Desculpem pelos probleminhas e prometo fazer melhor da próxima vez (agora sei o que o editor passa...).

Mesmo assim, obrigado ao Cassius por me dar esta oportunidade e espero poder fazer mais no futuro. E espero que os leitores tenha apreciado a matéria. Valeu!

25 novembro 2007

Lançamentos de Novembro nas Bancas

A Pixel Media acaba de lançar as novidades de Spawn para este mês. O primeiro é Spawn: Armagedom - Parte 3, que mostra o final da saga que deixou a revista de pernas para o ar, fechou várias pontas e abriu outras. Descubra como Spawn impediu o Armagedom, o destino de Deus e Satã e feridas no passado de Spawn que foram novamente abertas. De quebra, ainda temos a história solo do Spawn Mandarim, baseado em uma das action figures mais populares da McFarlane Toys. O encadernado contém as edições 161 a 165, tem 160 páginas e custa R$ 12,90. Outro lançamento é Spawn #169, que traz uma nova saga e o retorno da bruxa Nyx, que da última vez que esteve com Spawn não foi um encontro agradável. Além da história, a revista traz um resumo da vida da bruxa para ajudar os leitores novatos a se situarem na história. É a minha estréia escrevendo matérias para a revista, que contém 32 páginas e custa R$ 5,90.

Abaixo, a capa das duas edições:

10 novembro 2007

Spawn 168 - Resenha

Título: Risos na Escuridão
Argumento:
David Hine
Arte:
Brian Haberlin
Cores:
Andy Troy
Lançamento nos EUA:
Junho/2007
Lançamento no Brasil:
Outubro/2007

História:
Desfecho da saga Vozes do Inferno, onde Sam e Twitch investigam sobre os assassinatos e mutilizações ocorridas nos apartamentos Nova Vista e descobrem que o autor disto é o Palhaço, agora em um novo corpo. Sabendo do retorno de seu grande inimigo, Spawn aparece para dar um fim à ameaça

Positivo/Negativo:
vou tentar ser bem frio em relação à minha condição de fã ao analisar a edição. A nova saga, que prometia ser um retorno às origens do personagem, poderia ter dado mais. A idéia de mutilações, com muitas cenas baseadas em filmes de terror japonês, parecia ser muito boa, mas foi mal explorada por David Hine e se encerrou nesta edição. A saga parece que terminou rápido demais em relação ao que se pretendia, principalmente com o retorno do Palhaço/Violador, que geralmente rende várias edições quando ele surge, e acaba dando muito problema para Spawn. Nesta edição, que venceu o demônio foi Barney, um humano que escapou do Armagedom escondendo-se no depósito de lixo do prédio e cujo corpo foi possuido pelo Violador. Spawn praticamente perdeu o confronto, o que mostra que ele está mais fraco do que antes, o que não se sabe se isto é bom ou ruim.
Outro ponto negativo foi a caracterização do demônio. Particularmente não achei que o traço de Brian Haberlin combinou com o Violador, que fugiu bastante com o visual concebido por Todd McFarlane. Notem que o Violador está bem mais baixo do que costumava ser e seus olhos saltantes estão bastante estranhos.

Só uma coisa me agradou na revista (me desculpem os puristas): foi a arte. Eu estou achando muito interessante a arte de Brian Haberlin com as cores menos vivas de Andy Troy, apesar que, nesta edição, ele deu uma pequena caída, mas creio que vá se superar (pelo menos é o que espero). Aliás, a arte de Haberlin para a capa da próxima edição, que trará Nyx sentada, é uma das mais bonitas de toda a série. Vale a pena dar um crédito para o artistas.
No mais, a edição da Pixel não trouxe mais novidades, apenas a seção de cartas e os anúncios da McFarlane Toys (aliás, a figura do Jack Bauer é excepcional)
Mas a Pixel cometeu um deslize feio. Na página 3, primeiro quadrinho, a policial diz "trouxa", onde deveria ser "trouxe". Outro problema, ainda no mesmo quadro, foi o Twitch falar a palavra "responsa". Ora, todos os fãs mais antigos sabem que Twitch não era de falar gírias por ser mais sério que o Sam, portanto soou bastante estranho no diálogo, que deveria ser "responsabilidade", mas não sabemos se foi um problema na tradução ou se no original há algo similar.

02 novembro 2007

Spawn 166 agora online e gratuita

Depois do grandioso sucesso da edição 166 (que teve que ser reimpressa e com nova capa), o site oficial junto com o My Space acaba de disponibilizar para download a revista, seguindo o caminho de Godslayer #1. A edição vem com alguns extras, como making of e uma história de 8 páginas para uma edição da Image para o Especial de Natal.

Para baixar a edição 166
clique aqui
e Spawn: Godslayer #1
clique aqui.

Bancas do Brasil recheadas com Spawn

Desta vez os fãs não tem com que reclamar. Spawn estava praticamente esquecido nas bancas por conta da falta de lançamentos da editora, mas muitos já podem comemorar. Atualmente podemos encontrar, além da série regular, os especiais Spawn: Armagedom partes 1 e 2. As duas edições narram um dos maiores desafios que Spawn já enfrentou - A Guerra entre o Céu e o Inferno. Acontecida entre as edições 150 e 164, a saga conta como Spawn tornou-se aquilo que estava predestinado a ser desde o início: o ponto de equilíbrios na guerra entre os dois reinos e ser a salvação da humanidade. Para quem não leu, é uma boa oportunidade para adquirir os encadernados e saber como Spawn destruiu e reconstruiu o planeta Terra. Para quem leu, esta edição é especial para se guardar e reler várias vezes. No final do mês teremos o terceiro encadernado com a conclusão da saga. Enquanto isto, Spawn 168 trás um confronto entre o Soldado do Inferno e seu eterno inimigo, o Violador.

Spawn 168

História de David Hine, arte de Brian Haberlin e capa de Greg
Capullo
número de páginas: 32
Editora: Pixel Media
Preço: R$ 5,90

Spawn: Armagedom - Parte 1

História de David Hine, arte de Philip Tan e capa de Greg Capullo
Número de páginas: 160
Editora: Pixe Media

Contém as edições 151 a 155
Preço: R$ 12,90


Spawn: Armagedom - Parte 2

História de David Hine, arte de Philip Tan e capa de Jim Lee
Número de páginas: 160
Editora: Pixe Media
Contém as edições 156 a 160

Preço: R$ 12,90


Resumo e capas de Spawn 178 e Godslayer 8

O site Comics Continuum acaba de divulgar as imagens e resumos das edições 178 de Spawn e Godslayer #8. Confiram abaixo:


SPAWN #178

Escrito por David Hine, arte de Brian Haberlin e capa de Greg Capullo

Sam e Twitch retornam para investigar uma série de assassinatos cometidos por um vampiro amnésico. O episódio inteiro e contado através dos olhos do vampiro enquanto ele luta para recordar sua missão profana. Possivelmente a mais anormal história de Spawn que você irá ler!

32 páginas, $2,95, à venda no dia 27 de fevereiro de 2008 (possivelmente no final de agosto de 2008 pela Pixel Media)

SPAWN GODSLAYER #8
Escrito por Brian Holguin, arte de Philip Tan e capa de Jay Anacleto.

“Coisas Horríveis”, parte 2. A vingativa deusa Praelyx embarca numa angustiante jornada para o submundo para obter alianças em ordem de abater Godslayer. Enquanto isto, Bairn e Dromo encontram-se à mercê de um poderoso e misterioso ser que poderia conceder ao Godslayer sua liberdade – ou sua ruína!

32 páginas, $2,99, à venda no dia 23 de janeiro de 2008 (sem previsão de vir para o Brasil)