08 março 2008

Spawn #172 – Resenha

Título: Um Conto de Três Irmãos Parte 3 – Pecados Passados
Argumento:
David Hine
Desenhos: Brian Haberlin
Cores:
A
ndy Troy
Sinopse:
o devorador de pecados extrai da mente de Richard sua infância e adolescência ao lado de seus irmãos Marc e Al e os problemas que aconteceram com a chegada do Sr. Malefick, o que oc
asionou na morte de uma pessoa.
Positivo/Negativo:
a nova fase de Spawn, criada por David Hine e Brian Haberlin dividiu as opiniões dos fãs brasileiros. Enquanto alguns elogiaram a fase mais sombria, com toques de terror japonês, outros execraram pois não há o brilhantismo do passado quando Greg Capullo e Todd McFarlane dividiam a revista. Mas com a chegada da saga atual, Um Conto de Três Irmãos, parece que as coisas começaram a engrenar, mais particularmente esta terceira parte que mostra o passado de Al Simmons. Muitas pessoas questionavam a falta de informações de como foi a vida de Al, quem foram seus pais, como ele chegou ao Serviço Secreto etc. Embora várias coisas fossem mostradas em flashback, houveram poucas histórias contando sobre sua vida anterior à sua morte e ressurreição, e talvez seja isto que fez com que Spawn 172 fosse elogiada por grande parte dos fãs, mas esta não foi a única coisa.
A história mostra a diferença entre os irmãos Simmons. Marc, mais responsável, já mostrava um lado mais sério que o levaria a ingressar o FBI futuramente. Al desde pequeno já mostrava seu lado mais tempestuoso, que não se abalava diante de qualquer coisa, mesmo que envolvesse a morte. Já Richard mostrava traços mais indecisos e submissos, o que facilitou com que o Sr. Malefick (vulgo Mammon) o levasse para o mundo das drogas, acreditando que ele fosse o “Escolhido” para levá-lo à conquista do mundo. Aliás, aqui percebemos que Mammon têm se esforçado por longos anos para que seu sonho de ser o Senhor da Criação. Apesar de ele só ter aparecido muitos anos depois do início da saga de Spawn, vemos que ele tem agido na surdina, sempre observando Al como um cientista observa uma cobaia. E nos próximos meses iremos muito além, pois veremos que Mammon e a maldição do Hellpsawn está presente na família Simmons há muito tempo. David Hine contou uma história usando bastante o terror psicológico. Apesar de não ter cenas sanguinárias (fora a dissecação do gato), o conto mostrou um terror que há bastante tempo não víamos na revista. E a maioria dos fãs realmente concorda com isto. Sobre Brian Haberlin, não muito o que acrescentar, mas posso destacar um ponto que percebi que foi a falta de quadro de repetições. Esta técnica, que é muito comum entre alguns desenhistas, consiste e ter dois ou três quadros com o mesmo fundo (talvez usando um scanner para copiar) apenas desenhava os personagens em posições diferentes. Angel Medina, desenhista até a edição 150, fazia muito isto e ia além, pois até os personagens eram descaradamente copiados em vários quadros. Tudo bem que é uma técnica para cumprir prazos apertados, mas a impressão que temos é a de um “desenhista preguiçoso”. Não é o que acontece com Brian Haberlin, pois veja a página 8 onde Mammon aparece sentado na poltrona e note que, apesar de ser a mesma cena em dois quadros, as sombras e traços são bem diferentes, o que mostra que Haberlin não é nenhum preguiçoso. Outra coisa bem legal são as cenas de close que são bem detalhadas. Na página 7, quando Doninha fala com Richard, o jogo de luz e sombras são muito boas, e isto tem acontecido várias vezes na saga atual. Sobre a edição brasileira, a Pixel mais uma vez fez um trabalho muito bom e até onde eu li, não vi erros de português e concordância como foi visto em edições passadas, mostrando que a preocupação com a revisão começa a fazer efeito. Na seção Bastidores tivemos a prévia da edição 174, onde teremos o arco que mostra o Spawn Pistoleiro (Gunsliger Spawn) com uma bonita arte pintada de Bing Cansino e Geirrod Van Dyke. Esta edição chegará em maio no Brasil. Na seção de cartas o destaque fica por conta dos comentários sobre Spawn: Godslayer retirados da comunidade Spawn Brasil, o que causou surpresa em todos que tiveram seus comentários publicados (inclusive eu!). No mês que vem teremos Spawn 172 com o final do arco Um Conto de Dois Irmãos, e já para adiantar, a edição virá com uma matéria especial escrita por mim contando a vida de Marc Simmons, onde faço um resumo de uma história sobre publicada em um número de Curse of the Spawn que não foi publicado no Brasil. Até lá!