29 janeiro 2016

O que você (talvez) não leu: Violator vs. Badrock


Embora Spawn tenha sido publicado no Brasil com relativo sucesso pelas editoras Abril,
Encadernado da mini-série
Pixel e de forma mais moderada pela HQM, todas, aparentemente, tinham certo receio emampliar o seu universo por aqui através de títulos paralelos. A Editora Abril foi a que mais lançou mini-séries e especiais como Ângela, Feudo de Sangue, A Maldição do Spawn (mesmo que de forma incompleta), entre outros. A Pixel chegou a lançar o especial Godslayer, mas não deu seguimento à série. A HQM só lançou um encadernado até agora, dando continuidade à numeração interrompida pela Pixel, e só. Porém muitos fãs sabem que existem diversos títulos sobre Spawn que mereciam a chance de serem publicados no Brasil. Alguns destes, inclusive, haviam ligações com a série principal mostrando rumos dados à personagens que simplesmente desapareceram de suas aventuras. Um exemplo disto é a mini-série Violator vs. Badrock.

Lançada em maio de 1995, esta mini foi escrita pelo mago Alan Moore (que dispensa apresentações), desenhada por Brian Denham (Nova, Green Hornet, Iron Man: Hypervelocity) e arte-finalizada por Jonathan “Jon” Sibal (Supergirl, Supreme Power, Tomb Raider) e dá sequência à mini-série Violador, de maio de 1994. Abaixo segue o resumo da história, portanto aviso antecipadamente sobre a inclusão de spoilers no texto:

Celestine
Após reconquistar os seus poderes, o Violador vai para Washington retomar seu “trabalho” como Cirurgião Cardíaco, assassinando criminosos e arrancando-lhes seus corações. Porém, sabendo que o serial killer estava na cidade, uma equipe de agentes é enviada para criar uma armadilha e assim capturá-lo. Para isto, enviam Badrock, da super-equipe Youngblood, disfarçado como isca. Em meio à luta entre os dois, o Violador leva uma rajada de tranquilizantes dos agentes e é nocauteado por Badrock para que pudesse ser transportado para o Instituto Whiteside-Parsons para ser analisado sob a supervisão da Dra. Sally McAllister que tinha a intenção de utilizá-lo como fonte de energia para um aparelho de teletransporte direcionado para o Inferno. Sabendo disto, o Céu envia Celestine, considerada o anjo mais violento e implacável de toda a hoste celeste. Ela invade o instituto e assassina todos os seguranças que tentam impedir o seu caminho.

Badrock interroga o Violador sobre quem é a invasora e ele explica se tratar de um anjo e que ele é o único capaz de lidar com ela caso ele seja solto de suas algemas. Badrock então liberta o demônio e este se transforma no Palhaço um pouco antes da chegada de Celestine à área de contenção. O Palhaço a engana, fazendo-a acreditar que o agente do Youngblood era o ser infernal que estava sendo mantido cativo e que ele é que era a vítima. Badrock e Celestine entram em combate e, durante um descuido da serafim, o Violador arranca o seu coração e foge, mas antes de morrer ela alcança os terminais do aparelho de teletransporte e energiza-o, enviando todo o instituto para o Inferno.
Os "Famosos" Irmãos Flebíacos

Depois do susto inicial, o prédio é atacado por diversos demônios, mas Badrock protege o local enfrentando cada um deles. A seguir quem chega ao prédio são os Irmãos Flebíacos, e qual não foi a surpresa ao encontrar o Violador entre os humanos! Badrock intervém no “debate familiar” mas é atacado, fazendo com que o Violador pudesse fugir de seus irmãos. O Youngblood massacra facilmente cada um deles e depois volta ao instituto para verificar se todos estão bem, mas descobre que a Dra. McAllister saiu para coletar amostras da superfície infernal. Badrock então parte em busca da doutora ao tempo que o corpo de Celestine está quase desintegrado, o que significa que o aparelho de teletransporte perca energia e que o instituto seja devolvido à Terra. Após vários percalços, Badrock consegue resgatar a cientista e envia o prédio de volta, deixando o Violador à cargo de seus irmãos.

O Punidor
Em meio à esta história cheia de ação e muito humor, Alan Moore retoma vários elementos vistos na série principal e na mini-série Violador (também escrita por ele e desenhada por Bart Sears) como os representantes de diversos círculos infernais vistos na edição 8 (mais uma vez escrita pela “Mago”), os Irmãos Flebíacos e o Punidor (Admonisher, no original), que no final da história consegue retornar à Terra.


Esta mini-série, obrigatoriamente, deveria ter sido publicada no Brasil devido às estreitas ligações que haviam com a mini-série anterior. Hoje sua publicação tornaria-se inviável devido à datação da história, a não ser que se juntasse com a mini-série do Violador para formar um encadernado como forma de apresentação aos novos leitores. Quem sabe no futuro isto não aconteça?
Abaixo segue o link para download das 4 edições EM PORTUGUÊS para que vocês possam apreciá-las:
MEGA